fbpx

Blog

Latest News
O AMOR E A PSICANÁLISE

O AMOR E A PSICANÁLISE

Falo aqui não só do amor romântico, mas do amor de forma geral, tema tão caro, tanto para a psicanálise quanto para nosso cotidiano. Como falar de forma única do amor, se foi escrito, estudado, dito e muito bem-dito, pelos mais conceituados autores?

Então, vez ou outra repetirei o que já disseram, mas viver o que vivi, ninguém viveu, ou seja, minha experiência com o amor é única.

Desde o início da nossa vida já estamos envolvidos com o amor. Nascemos do desejo, crescemos guiados pelo amor ou pela falta dele. Como diz o autor, o amor é afirmação de ser na vida. Muitas vezes, nos relatos de pessoas hospitalizadas suas últimas palavras são “diga a fulano que eu a/o amo”, as últimas palavras do sujeito é em geral está relacionada ao amor. A perda ou a renúncia da pessoa amada é a mais profundas de todas as dores. Sem amor sentimos que o mundo não tem sentido.

O amor é laço que enlaça dois sujeitos. Quando amo não estou sozinha, (eu amadora e o ser amado) saiba ele ou não. Quando não conhecemos o amor, corremos o risco de confundi-lo, muitas vezes é qualquer coisa menos amor.

Amor não se pede, não se implora, ou tem de graça ou não tem, quanto mais se pede menos se tem. Quem fica em um relacionamento abusivo, tóxico, por exemplo, não fica por amor, fica, quando fica, por outros motivos, não por amor. Como diz Ana Suy, “amar é padecer de uma boa dose de desconhecimento a respeito de si mesmo”. Outro autor ou autora não me lembro, diz que não amamos uma pessoa por que ela é honesta, bonita ou tem status, ama-se e pronto, o que super concordo.

O amor é fonte de motivação e energia, tem função terapêutica em nossa vida. É incrível o seu poder, a força de transformação que possui. Porém, não podemos nos esquecer de que, quando frustrado e não realizado, ele também pode ser fonte de angústia, mal-estar e sofrimento.

A prática psicanalítica é diretamente fundamentada no amor e, por isso, aparece como condição para o surgimento do tratamento psicanalítico. Freud dizia que “a salvação do homem é o amor e o trabalho”. Nem todo mundo é capaz de dar amor, mas receber já é outra história.

Sou especialista no sentir, a teoria ainda estou buscando. Então… “Desejo que você tenha a quem amar E quando estiver bem cansado Ainda exista amor pra recomeçar” (Frejat). Viva ao Amor com todas as suas formas e definições. Que todos os dias, seja o dia do amor.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.