Login

  • Modalidades de Atendimento: Consultório, Online
  • Faixa Etária de Atendimento: Criança (2 a 12 anos), Adolescente (13 a 18 anos), Adulto (19 a 59 anos), Idoso (+60 anos)

Olá! Que importante sua presença aqui! Vou compartilhar um pouco sobre minha trajetória e escolha pela psicanálise. Meu nome é Martina Sohn Fischer e tive meu primeiro contato com a psicanálise, sua escuta e efeitos no ano de 2012, através da minha própria análise. Em 2013, eu cursava filosofia na Universidade Federal do Paraná e após cursar por 2 anos troquei para o curso de psicologia, nas Faculdades Pequeno Príncipe. Enquanto cursava psicologia, seguia na minha análise pessoal e descobria cada vez mais meu desejo pelo caminho da psicanálise, iniciando minha formação na mesma.
Trabalhei alguns anos em escolas, primeiro como assistente de turma, depois como assistente de coordenação e minha última experiência em escola foi como tutora de um aluno de inclusão em um CMEI (Centro Municipal de Educação Infantil). Fui percebendo cada vez mais o quanto o ato de ouvir e falar é permeado de delicadezas, nuances, espaços, barreiras, potencialidades e equívocos (todos muito importantes para o processo psicanalítico). O que se faz disso? O que é esse movimento de palavrar as coisas e qual é o seu efeito? Outras experiências fundamentais na minha formação foram os atendimentos clínicos supervisionados, na Fundação Pró-Hansen (atendendo crianças, adultos e idosos), no grupo de trabalho em psicanálise com crianças e adolescentes do Instituto São Zygmunt Felinski II e no Ambulatório II do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie (também atendendo crianças, adultos e idosos).
Desde minha entrada no dispositivo psicanalítico me questionava a respeito do acesso a tais tratamentos, quem consegue acessar e por quê. Fui estudando e olhando para a realidade brasileira, percebendo o quanto um tratamento continuado não tem sido acessível a populações em situação de vulnerabilidade social, pensando em todas essas questões foi que construí meu trabalho de conclusão de curso: O que é possível no impossível? Uma revisão narrativa do lugar da psicologia e psicanálise no brasil.
Sigo com o desejo de questionar estruturas impostas, tidas como
inquestionáveis e é aqui onde me encontro hoje com a Plataforma Psi Social, um lugar que tem como norte fazer pontes e construir caminhos que possibilitem o acesso a um atendimento continuado de qualidade, oportunizando um lugar de autonomia e protagonismo, ao tempo e desejo de cada sujeito.

  • Acessibilidade do Consultório: Elevadores e portas amplas

Tipo de Atendimento

Endereço

Mande uma mensagem para esse Psi e agende sua consulta!

    Forma de Contato

    Em caso de dúvida entre em contato com o nosso suporte